Contos Eróticos

O 69 mais gostoso da vida (conto lésbico)

Era pra ser uma viagem de amigas, mas...

Meu nome é Alexandra, tenho 1,75, morena, magra, cabelo liso até na bunda, e por falar em bunda sou do tipo que chama atenção pelo tamanho da bunda. Tenho uma amiga chamada Vivian. Vivian é morena, cabelos compridos, um belo par de seios e uma exuberância natural típico de uma japonesa, com olhos puxados e muito charme. 

Somos amigas há anos, ambas solteiras, sempre saímos pra beber, já compartilhamos tudo nessa vida, até os namorados (hahahaha). 

Vivian estava prestes a fazer 30 anos e me convidou para uma viagem de amigas para o Rio de Janeiro. Fizemos muitos planos, traçamos os principais pontos turísticos e baladas. 

Alugamos um quarto de hotel para duas, como era de costume. 

Na nossa primeira noite no Rio estávamos meio sem planos, então Vivian, sempre muito ousada e querendo zuar tudo me convidou para ir numa balada Gay. E eu, que topo qualquer parada, imaginei que seria uma noite muito engraçada e que iriamos beber e depois ter muitas histórias pra contar. 

Pegamos um taxi e lá fomos nós numa rua meio escondidinha no Centro do RJ. Chegamos lá rindo, animadas e já na recepção fomos surpreendidas por uma bela mulata com os seios de fora só de calcinha dando as boas vindas. 

Eu e Vivian nos olhamos meio sem graça e entramos no clima. Ao som de muita música soltamos as dançarinas que moram em nós e bebemos muita vodka. Logo começaram as apresentações no palco. Homens, mulheres, pole dance, muita sensualização e confesso que eu tava cheia de tesão em ver tudo aquilo. 

Outras mulheres se aproximaram e começamos a dançar com elas e sarrar bastante. Quando eu olhei pro lado lá estava Vivian de beijos e amassos com uma loira de quase 1,80m. Fiquei surpresa porque não sabia do lado lésbico da minha amiga, ao mesmo tempo que fiquei bem sem graça, mas, com um tesão de ver a minha amiga, gostosa com outra mulher. 

Depois de muito bebadas resolvemos pegar um taxi e voltar pro Hotel. Vivian estava animada, rindo e um pouco empreagada, e eu muda, sem saber o que dizer. 

Ao chegar no quarto de hotel fui direto pro banho e lá veio Vivian me observar nua. Brinquei, zoei e Vivian me arrancou do banho e disse que queria me chupar. Atordoada, topei. 

Ainda molhada sentei na cama e Vivian se ajoelhou e começou a me chupar gostoso, sugando, abrindo minhas pernas e eu comecei a gemer. Vivian me puxou pra cima da cama e disse que queria ser chupada também. 

Começamos um 69 daqueles, chupando, sugando, gemendo. Chupei gostoso até Vivian gozar gostoso e ficar bem melada. Vivian acariciou meus seios, chupou, me deitou de bruços e meteu o dedo em mim até que eu gozasse gostoso também. 

Terminamos aquele momento com bochechas rosas, riso sem graça e estasiadas de tanto prazer. 

Nas outras noites no Rio eu e Vivian fizemos loucuras naquele quarto. Ela me pegou de tudo que é jeito.

Eu e Vivian seguimos amigas, a gente se pega sempre. Agora estamos aprimorando nossas aventuras e convidando mais gente pra curtir conosco.

 

CONTINUA EM BREVE

 

Meu amigo Jhon 

Certo dia Jhon me chamou para ir beber...

Eu estava num dia meio bad, solteiro e topei. Quando ele disse que levaria umas amigas eu fiquei ainda mais animado.

Ao chegar no bar já estavam todos lá, em uma mesa grande de um lado estavam os meninos com assuntos diversos sobre futebol e do outro lado as meninas cochichando ao pé do ouvido umas das outras. Cheguei observando tudo e todos. 

Enquanto eu obsevava vi uma loira me fitando do outro lado da mesa. Num primeiro momento achei que nem fosse comigo, mas, quando olhei denovo lá estava o olhar dela se cruzando com o meu. Fiquei curioso para saber quem era e quando eu ia perguntar vi que ela se levantava para ir no banheiro, e não pensei duas vezes fui logo atrás. 

Quando eu puxei assunto ela disse que estava ali a convite do Jhon e que já era a décima vez que ele a covidava pra sair, mas que ela nunca havia aceitado antes. Dessa vez deciciu aceitar e trouxe umas amigas. Fiquei meio sem graça por saber que ela era a garota do Jhon. 

Voltei pra mesa e ela continuava me olhando. Percebi que ela voltou do banheiro com a maquiagem retocada, com uma boca bem vermelha e com o decote mais puxado. Puxei assunto com Jhon, mas, ele parecia mais interessado nos assuntos sobre a copa América. 

Estava rolando uma bandinha de pop rock no bar e as meninas estavam animadas cantando as músicas após algumas taças de gin. Elas até se levantaram e começaram a dançar. Levantei e me aproximei daquelas gatas, e como eu imaginei Anie( a Loira) colou do meu lado e começou a me provocar se esfregando em mim disfarçadamente a medida que as músicas ficavam mais animadas. Eu tava curtindo e ela tinha um cheiro incrível. Nessa altura do campeonado eu já estava de pau duro tentando disfarçar e imaginando minha mão por baixo daquele vestido verde colado que ela estava usando. Claro que ela percebeu que eu estava louco de tesão e continuou me provocando. 

Jhon enfim se aproximou dela e ela pra me provocar dançou com ele até que ele a beijou de lingua e ela retribui olhando pra mim de canto e rindo. Aquilo me enlouqueceu ao mesmo tempo que fiquei desafiado. Pensei: ele a beijou mas quem vai fuder ela hoje sou eu. E eu disse exatamente isso no ouvido dela quando peguei as chaves do carro pra ir embora e me despedi de todos. 

Entrei no carro e fiquei esperando com a certeza de que ela vinha. Não deu outra, ela abriu a porta e entrou no carro. Vazei dali sem falar quase nada e parei numa rua mais deserta. Logo fui enfiando a mão por baixo do seu vestido e percebi que ela estava no ponto, molhada. Beijei seu pescoço, apertei com força aquele par de peitos deliciosos e dutinhos com misto de raiva pelo beijo no Jhon e tesão. 

Baixei o banco e ela ajá tava gemendo e pedindo pra eu fuder ela logo. Foi só colocar o pau pra fora e comer ela gostoso ali mesmo no bando do carona. Ela só sabia pedir pra eu meter mais forte e apertava com força minha bunda. 

Eu já não tava mais conseguindo me controlar quando ela gemeu bem gostoso gozando e ao mesmo tempo eu gozei também. Que foda! 

Eu disse no ouvido dela: Viu eu não disse que ia comer você? Anie riu enquanto se ajeitava e salvava o contato dela no meu celular. 

Deixei Anie na casa dela naquela noite... Jhon nunca soube e eu nunca soube se Jhon também comeu Anie. Mas, de lá pra cá sempre dou um jeito de encontrar Anie e trepar gostoso. 

Permaceram assim os laços de amizade e as trepadas. 

FIM

 

Um dia de canoagem 

Esse seria um dia comum de desestresse no dia de Silvia, uma executiva de negócios. Mas...

Cansada da rotina puxada de trabalho e em busca de um momento só para si, para relaxar e ter contato com a natureza, Silvia foi experimentar uma aula de canoagem. Fez todo o agendamento da aula no dia anterior, e na manhã seguinte foi em busca de sua aventura. O cenário estava incrivel, um sol lindo, mar e o frescor da praia. Ao chegar na praia Silvia encontrou Jorge, moreno, alto com os braços fortes típico de quem sabe utilizar bem o remo. Jorge ao olhar Silvia também não esperava aquela bela ruiva com seios pequenos, boca carnuda e pernas alongadas. 

Jorge passou todas as informações da aula para Silvia, ela despiu-se de seu short ficando somente de biquini. Jorge se aproximou e cuidadosamente colocou o colete em Silvia. Logo que ele se aproximou ela já sentiu as mãos trêmulas dele e a respiração ofegante. Ela percebeu que também tinha mexido com Jorge. 

Ao olhar para baixo silvia percebeu o volume no short de Jorge, e nesse momento já começou a se imaginar chupando aquele pauzão. 

Durante a aula Jorge parou para Silvia mergulhar, ela tirou o colete para que ele percebesse suas curvas e o quanto ela estava excitada com seus mamilos duros. 

Foi então que jorge pulou na água, disse que estava com calor, mas, Silvia percebeu que o ele pulou porque o pau dele estava muito duro. Foi então que ela nadou até perto dele e disse ao pé do ouvido que ele tinha um pau gostoso. 

Com uma mão segurando a canoa e a outra na cintura de Silvia ele lascou-lhe um beijão bem molhado e disse pra ela entrar na canoa que ele iria remar até uma ilha ali perto. 

Silvia entrou na canoa muda, atordoada, mas cheia de tesão.

Ao chegar na ilha, um tanto quanto deserta, e recostar a canoa Jorge foi logo pedindo pra Silvia chupar gostoso que ele não estava aguentando de tanto tesão. Ajoelhada e depois de umas boas chupadas e muito gemido, Silvia pediu para ele sentar numa pedra e ela rapidamente sentou em cima dele e começou a rebolar naquele pau enorme. Ele gemia de prazer e ela num misto de dor e prazer controlando aquele pau grande. 

Os dois não se aguentaram e gozaram juntos, ele apertando forte a bunda dela enquanto lambia seus seios e ela rasgando as costas e braços daquele instrutor com as unhas. 

Depois os dois se banharam no mar e remaram de volta pra praia. Silvia deu um abraço gostoso em Jorge e se despediu ainda com o coração acelerado. 

Silvia nunca mais remou e nunca mais viu jorge, mas, todas as vezes que vê uma canoa lembra daquela experiência incrível. 

FIM

Pague com
  • Mercado Pago
  • Mercado Pago
Selos
  • Site Seguro

P C J TONINI - CNPJ: 42.168.711/0001-10 © Todos os direitos reservados. 2022


Para continuar, informe seu e-mail

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência em nosso site. Para saber mais acesse nossa página de Política de Privacidade